Mais um espaço que se vai

Ok, nunca fui um grande frequentador do Expresso 356, mas não posso esquecer que foi lá que eu vi shows excelentes como Pata de Elefante, Autoramas, Viana Moog (com direito a bar lotado em plena quarta-feira de noite), Noitibó, Astronautas, Ambervisions e outras bandas legais mais. Assim sendo, é uma pena saber que o 356 está fechando. Ao que tudo indica o bar não soube se adaptar ao fim da consumação e com isso o caixa esvaziou. Agora leve em conta que a cerveja no bar era cara e o DJ parecia tocar sempre o mesmo setlist e está feito o estrago.

Bem, vamos torcer para que seja na real um boato, já que o bar é o melhor palco de São Leopoldo no que se refere à aparelhagem de som. O bar realmente fará falta se fechar.

Mesóclises: evitá-las-ei!

Esses dias estava comentando com a Taila sobre um manual de redação bem humorado, com dicas de como escrever bem. Foi falar sobre o texto e sair de férias, de forma que acabei esquecendo de procurar o mesmo. Bem, cá estou no trabalho, fritando o cérebro e o meu chefe antes de sair aqui da sala falou em mesóclise. Na mesma hora lembrei em procurar o texto e, dando uma olhadinha no Google, eis que encontro ele, com o singelo nome de Manual de redação para tese de mestrado. Uma verdadeira mão na roda para quem gosta de escrever :-)

Voltando

Pois é, eis que hoje voltei ao trabalho. Foram quase 30 dias de férias, que foram muito bem desfrutados, principalmente por conta da companhia da Taila, que é o meu pedacinho de céu na Terra. Sim, eu AMO essa garota.

Mas enfim, o que foi que eu fiz nesses 30 dias? Bem, aí vai um resumo:

  • li dois livros muito bons: Matadouro 5, de Kurt Vonnegut e Uma Breve História de Quase Tudo, de Bill Bryson. Sobre o primeiro ainda não sei o que falar, tamanho é o impacto que o texto provoca (e é triste lembrar que eu só me interessei pelo livro porque ele foi um livro que foi probido na biblioteca da escola do filme Footloose…). Já sobre o segundo estou escrevendo uma resenha pro Gordurama. Sim, o livro merece uma resenha altamente elogiosa. Até o final do mês deve estar no ar. Aliás, falando em Gordurama, estamos de casa nova. Os frequentadores mais assíduos devem ter percebido que o site estava um iô-iô, saindo no ar geralmente no fim do mês, devido a cota muito pequena de largura de banda. Além disso o nosso espaço em disco já estava indo pras cucuias… Bem, o negócio então foi procurar um outro servidor de hospedagem, e acabamos indo parar na ProlinkWeb, onde há 750Mb de espaço em disco (500mb p/site e 250mb p/ e-mails) e 20 GB/mês de transferência, tudo por R$119,90 ao ano. Ok, tem planos ainda mais baratos nos Estados Unidos, mas prefiro suporte em português, entende?
  • vi um pouco de TV e posso dizer que:
    1. JK é uma série tão sem graça quanto a música de abertura;
    2. que eu tenho vontade de participar do Big Brother só para dizer pro Pedro Bial quando ele perguntasse como é ficar preso na casa: “Olha, se eu fosse a Giulia Gam acharia melhor ficar aqui dentro do que ficar aí fora apanhando de ti”
  • vi que Balneário Camboriú continua com um mar que não convida ao banho, apesar da propaganda da prefeitura de que o esgoto da cidade não está sendo jogado na baía. De fato, no que entrei na água até senti uma hora um cardume de peixes passando, mas que aquele riacho lá na Barra Norte é um esgoto lá isso é!
  • vi que reformar o banheiro é uma das piores coisas que um dono de casa deve ter para fazer… A sorte é que quando a reforma começou chegou uma frente fria. Só de imaginar ficar em casa a 42º sem banheiro me dá um nó na barriga…
  • não consegui entender o que levou a EMI a lançar o DVD Meeting people is easy – A film by Grant Gee about Radiohead sem legendas em português! Foi a grande decepção das minhas férias…
  • vi que catar conchinhas na praia é legal, e mais legal ainda é achar um trecho de praia cheio de conchinhas e ficar boiando sobre elas.Uma delícia!

Bem, esse é um resumão dos dias que fiquei fora. Óbvio que teve mais coisa, mas não tenho vontade de falar, ok? 😉

Deriva? Nah! Férias, isso sim!

É interessante ver como estou tranqüilo em relação a esse blog nos últimos dias. Tranqüilo no sentido de não me importar se tem algo postado ou não, se eu deixei ele às traças ou não… Enfim, o caso é que esse blog está um pouco abandonado sim, e se você gosta dele peço desculpas, mas ele vai continuar um bom tempo sem ser atualizado. Não, nada demais, a não ser o fato de que estou indo para Santa Catarina passar uns dias lá, e dessa vez não estou com vontade de ficar passando o tempo em nenhum cybercafe como já fiz antes.

Assim sendo, a você, ocasional leitor que me visita, desejo um Feliz 2006. Que ele seja melhor que 2005 e pior que 2007!