Cinemateca

Pois é, tempos atrás falei que o archive.org disponibilizou vários filmes que cairam em domínio público. Bem, estava dando uma olhada no Google Blogoscoped quando vi que o Plan 9 From Outer Space foi disponibilizado no Google Video. Fui dar uma conferida e ao ler embaixo do nome do filme “Public Domain Video” me cai a ficha e fui conferir… Sim, vários dos filmes disponibilizados lá no archive.org estão disponíveis para visualização no Google Video. Clássicos (tanto no bom como no mal sentido) como Nosferatu, Night of the Living Dead, Metropolis (original, preto e branco, sem a colorização e a trilha sonora podre que botaram depois) e The Phantom of the Opera. Há também clássicos do Charles Chaplin como The Kid e Modern Times. Ainda vou ver o que mais tem por lá, mas o caso é que simplesmente o Google está colocando na rede uma verdadeira cinemateca, cinemateca essa ao alcance de um clique, sem downloads demorados e DVDs queimados para armazenar eles 😀 Fantástico!

Ah, sim, claro: ainda há o fantástico trabalho voluntário feito pelo Cinematógrafo, que está colocando lá raridades como Freaks e Un chien andalou. Só espero que não peguem no pé do cara da Bibi por conta de uma eventual quebra de direitos autorais…

Engraxando a pança

Estou conversando com o Jonas no MSN quando ele me fala de uma tal Shangri-la Diet. Segundo ele o chefe dele está fazendo a duas semanas e já perdeu 3,5 quilos na buena. Interessante, não? Mas como é que é essa dieta? Pedi um resumo e ele me disse o seguinte:

É a coisa mais simples, fácil e bizarra ao mesmo tempo. O cara, Seth Roberts, descobriu que há uma espécie de reflexo condicionado ligado à geração do hormônio grelina (hormônio da fome) e o sabor da comida: quanto mais distinto o sabor da comida, mais produziremos grelina mais tarde. É uma espécie de termostato biológico nos indicando que há comida fresca por perto… Então a estratégia é diminuir a produção da grelina e fazer o organismo usar mais energia do próprio corpo, como se a comida estivesse escassa. Para isso, você tem que enganar o organismo, desassociando calorias de um sabor específico. Então, basicamente, tudo que você tem que fazer nessa ‘dieta’ é comprar óleo de canola (ou óleo de oliva extra light) e tomar 2 coleres de sopa, 2 horas antes, ou 2 horas depois de se alimentar. Isso porque o óleo tem altíssima concentração de calorias mas nenhum sabor. Então você pára de produzir grelina.

Eu tô fazendo há dois dias. Geralmente eu acordo com dor no estômago por causa da fome (grelina em ação) mas hoje já é o segundo dia que eu acordo SEM FOME *NENHUMA*. A minha sensação nesse exato momento é de estômago cheio, como se eu tivesse acabado de comer duas pizzas, sério. Mas estou sem comer nada há 11 horas. Então a idéia não é que você vai passar fome, mas por sentir menos fome vai comer menos. Então, o livro do cara tá, tipo, #2 na Amazon. Logo logo isso tá passando no Fantástico.

Eu resolvi experimentar porque realmente é absurdamente simples. Tomar 2 colheres de sopa de óleo de canola por dia, em qualquer momento que tenha um intervalo de 2 horas antes/depois das refeições. Mais simples impossível.

E tem que ser oliva extra light ou canola sem gosto, de preferência numa engulida só. Você quer ter as calorias sem que a tua lingua pegue qualquer gosto para poder enganar o cérebro 😉

Bem, se é isso mesmo até tem sentido. Aliás, isso me lembrou uma coisa: consumir azeite de oliva faz bem para a saúde na medida que ele quebra o colesterol (devido aos ácidos monosaturados), de forma que tentar por alguns dias não me parece algo assim tão perigoso. E de qualquer maneira essa dieta me soa mais confortável do que ficar colocando uma bolinha no meio da bunda

E para quem quiser se informar mais tem esse e esse posts sobre o assunto…

E agora José?

Pois é, esses dias me manifestei contra as cotas para ingresso em universidades. E hoje li no blog do CrisDias mais um motivo para reforçar o fato de ser contra. Contudo, ao enviar o link da notícia da Folha para a lista de discussão do Projeto MetaReciclagem, onde estamos discutindo o assunto, o Tupi respondeu com uma do arquivo dele:

Estado de São Paulo – Cotista da Uerj ganha bolsa no Japão
Melhor aluno de Português-Japonês, ele foi escolhido em seleção internacional

O estudante Joelson Souza de Santana, de 23 anos, ganhou bolsa do governo japonês para estudar por um ano na Universidade de Estudos Estrangeiros de Osaka. Melhor aluno do curso de Português-Japonês da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), foi escolhido numa seleção entre candidatos do mundo todo. Negro, Santana foi admitido na Uerj pelo polêmico sistema de cotas. “Não acho que a minha aprovação vá diminuir o preconceito contra os cotistas. Mas é um exemplo de que vir daqui ou dali não é tão relevante. Potencial todos temos. O importante é se esforçar”, disse o estudante.

Ele reconhece que a formação em escola pública deixou algumas deficiências, como em língua portuguesa, mas o prejuízo não parece ter sido grande. “Até há pouco tempo, não sabíamos que ele era cotista”, disse a supervisora do Programa Brasil-Japão da Uerj, a professora Satomi Kitahara. Ela explicou que Santana foi indicado para a seleção por ter as melhores notas do curso e ter sido aprovado em teste oral e escrito. Ele ainda foi avaliado pela universidade e pelo Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia do Japão. “Joelson é muito esforçado. Acredito que a força de vontade ajude a superar possíveis dificuldades”, disse ela.

Filho de uma empregada doméstica e um motorista de caminhão, Santana sempre teve curiosidade pela cultura japonesa. Mas optou pelo estudo da língua pensando no mercado de trabalho: “Há poucos profissionais formados nessa área.”

No 3º período da faculdade, o jovem alcançou o nível intermediário da língua, que permite falar e escrever. Ele se dedica integralmente aos estudos – de manhã, assiste às aulas e à tarde é monitor de japonês, trabalho que rende a bolsa mensal de R$ 190.

No Japão, Santana receberá US$ 1.300 por mês a título de ajuda de custo e viverá num alojamento da universidade. A viagem também será paga pelo governo japonês.

Logo em seguida veio a pergunta na lista: “Sem o sistema de quotas ele estaria fora da universidade?”

A resposta me pegou de surpresa: SIM.

Ele obteve no vestibular um total de 49,55 pontos. E a pontuação mínima para classificação sem reserva foi de 52,65 pontos. Ou seja: se não fossem essas 8 vagas ele estaria fora da universidade, ele não teria tido a chance de se destacar.

Pois é, vou repensar melhor sobre a validade ou não do sistema… Ainda acredito que tem que se melhorar o ensino básico, o próprio Joelson colocou que ele teve um ensino deficiente, mas o caso é que, de qualquer maneira, sem o sistema de cotas, ele estaria fora do jogo.

Update: opa opa opa, entendi errado!!! Ao todo eram 11 vagas e ele ficou em 9º lugar (vide em “Situação na Subopção” a classificação do candidato na subopção independente da reserva de vagas) de forma que com ou sem o sistema de cotas o Joelson teria entrado. Na verdade, se ele fosse uma pessoa que não fosse contemplada pelo sistema de cotas ele teria ficado de fora.

“Quero perder meu tempo com vocês”

Depois de um tempão de desorganização estou arrumando meus CDs. Separar eles por ordem alfabética de artista/banda, essas coisas. Pois é, mexo, remexo e vejo ali no meio o CD que veio encartado na Revista Atlântida 27, o Reação em Cadeia gravado ao vivo no Theatro São pedro, em 14 de outubro de 2003. Bem, confesso que falava mal da banda só tendo ouvido uns trechos de uma música que tinha ouvido nas rádios. Sabe aquela coisa de achar a voz do tal do Jonathan Corrêa muito afetada? Pois é, agora que eu ouvi o CD inteiro posso afirmar com convicção: eta bandeca RUIM!

Sabe, das dores do coração já surgiram grandes obras. Obras trágicas, obras de melancolia, obras que mostraram que na dor se pode encontrar a redenção. Pegue por exemplo um Chico Buarque e o que você vai encontrar? Versos como “Ah, se ao te conhecer / Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios / Rompi com o mundo, queimei meus navios / Me diz pra onde é que inda posso ir” ou como “Eu sou apenas um pobre amador / Apaixonado / Um aprendiz do teu amor / Acorda amor / Que eu sei que embaixo desta neve mora um coração”. Ou um Leonard Coehn. Ou um… ah, sei lá, até o Wander Wildner faz letra melhor que “Me desgrace / Me odeie / Só nunca esqueça /Que eu amei você / Me difame, me odeie / Só nunca esqueça / Que eu amei você”. Tenha dó, né?

E agora? O que eu faço com essa droga de CD? Infelizmente ele não é feito de material biodegradável, de forma que nem pra adubo ele serve…

Assim tá complicado…

E eis que o UOL lançou o UOL Messenger a questão de alguns dias atrás, com o detalhe que ele está sendo lançado sob a licença CC-GNU GPL. Legal né? Pois é, seria muito legal se não fosse um pequeno fato: o arquivo com o código-fonte está corrompido 😛

E agora a pergunta: será que ninguém dos sites que anunciaram esse lançamento se deu ao trabalho de fazer o download e tentar descompactar os dois arquivos .zip que estão dentro do pacote uolmessenger-src.zip ? :-(

Update: pois é, renomeei os .zip para.rar (seguindo uma dica que saiu na LinuxBR) e daí sim consegui ter acesso aos fontes… 😛

Desligue o celular antes que desliguem você

Pois é… e eis que eu recebo um “spam do bem” na minha caixa postal:

Desligue o celular antes que desliguem você

Você sabia que as torres de celular em torno de presídios costumam ser as mais rentáveis para as empresas de telefonia? Você sabia que fazer um bloqueador de sinal de celular não é caro? Você sabia que essas empresas têm receita de cerca de R$ 90 bilhões e o investimento por bloqueador é de aproximadamente R$ 20 mil? Sim, é isso mesmo: as empresas de telefonia estão se omitindo de instalar bloqueadores e ganham dinheiro com as ligações do PCC, ganham dinheiro quando eles planejam assaltos, seqüestros, motins e rebeliões. Afinal de contas como é que o PCC conseguiu parar São Paulo? Simples: SE COMUNICANDO. É através de seus celulares e suas ligações telefônicas que hoje temos essa situação que aí está. E as empresas de telefonia móvel ganham dinheiro com isso!

Assim sendo nada mais resta a fazer senão protestar do jeito que mais machuca essas empresas, que é deixando de dar dinheiro para elas. Em uma palavra:


BOICOTE!

Desligue seu celular, não ligue com ele, não o use nem para SMS, até que bloqueadores de sinais sejam instalados nos presídios. Ou você quer que você ou alguém da sua família seja a próxima vítima na próxima rebelião o PCC? Faça a sua parte, já! Desligue o seu celular e incentive os seus familiares, amigos, colegas de trabalho para participarem desse boicote até todos os presídios onde há membros do crime organizado estejam com o seu sinal bloqueado. É boicotando que as operadoras de telefonia celular sentirão que devem colocar bloqueadores, é deixando de lucrar que eles vão se preocupar com a população.

E espalhe essa convocação por email, não esquecendo de mandar uma cópia para os seguintes emails de suporte das empresas de telefonia, para elas saberem que você, como cidadão, deseja que elas façam a parte dela: suporterede@claro.com.br, jcunha@timbrasil.com.br e clinger.lamonica@vivo.com.br .

Imprima também esse texto para divulgação. Pendure no quadro de avisos do seu prédio, peça para o motorista do seu ônibus, coloque em seu colégio, espalhe! Uma cópia para impressão pode ser obtido em:

E aí? Será que uma ação dessas adianta? Só sei que a iniciativa é interessante. :-)

Procurando chifre em cavalo

Esse dias estava saindo do local onde trabalho, aqui em São Leopoldo, e recebi um panfleto de uma vereadora. Até aí nada demais, faz parte da democracia um representando do povo informar à população o que ele anda fazendo. Contudo, o que me chamou a atenção é que era o panfleto de uma vereadora de Porto Alegre, a Manuela D’Ávila (PC do B). Achei meio que um desperdício de papel ela fazer isso, afinal ela deve informar sobre os seus trabalhos as pessoas da sua cidade, não de outras… Mas enfim, o caso é que recebi o folheto e me aventurei a ler ele. Triste resolução a minha. Ok, a guria é simpática, parece bem intencionada, mas não falava nada com nada, se afundando em chavões e palavras de ordem.

Pois bem, tinha até esquecido dela quando fiquei sabendo pela Nova Corja que a vereadora soltou uma carta aberta onde ela dá explicações sobre a matéria do Teledomingo que mostra o comportamento dos vereadores durante os plenários das Câmaras de Vereadores de várias cidades. Lá estavam eles sorridentes, batendo papo, rindo, falando no telefone celular e “acessando o Orkut”:

Manuela D'Ávila conversando no MSN

Sim, como você pode ver, a vereadora Manuela não está acessando o Orkut coisíssima nenhuma, mas sim utilizando o MSN. Como no grupo RBS é proibido fazer uso dessas duas ferramentas até se entende a confusão do repórter 😉 mas o caso é que ela durante a sessão não estava prestando atenção no que seu colega estava falando na tribuna, mas sim se comunicava com outra pessoa. O assunto? Não nos interessa, é de carater privado, e aliás foi uma falta de educação do camera-man, mas o caso é que ela deveria estar prestando atenção no que seu colega falava, assim como todos os outros vereadores que estavam lá. É disso que se trata a matéria que foi ao ar.

Pois bem, agora olhe o que a cara vereadora escreveu em sua carta-aberta:

5° Como visto por todos, os poucos segundos exibidos na televisão reduziram nosso trabalho diário ao uso de computador e ao saudável hábito do chimarrão. Quem acompanha, recebe o boletim, observa os jornais sabe de nosso compromisso com a mudança da política e das profundas alterações em nosso país.

Compreendo todas as manifestações de apoio e indignação que recebi. Aquelas imagens soltas, desconexas, descontextualizadas causam esse sentimento.

6° Em minha opinião, e de meu partido, o PCdoB, está em curso uma tentativa de desestabilizar os parlamentos.

Sabe, deve ter um curso dentro dos partidos de esquerda que vêem denúncias por parte da imprensa (principalmente se essa imprensa for mais de direita, como é o caso dos veículos da RBS) como sendo uma tentativa de desestabilizar com a democracia. Oras, o que a RBS fez aí foi louvável: ela mostrou que nossos caros representantes não estão fazendo seu trabalho, estão se distraindo enquanto um colega está na tribuna discursando. Por mais chato que isso seja é o trabalho deles, eles tem que prestar atenção. E para denunciar como os vereadores estão trabalhando não é necessário ficar mostrando a mesma pessoa durante 10 minutos ininterruptos, uma pincelada que outra serve.

Cara vereadora Manuela, se você for realmente sair para deputada, é bom rever essa tua defesa aí…

O monstro está criado


E eis que se instalou nesse fim de semana em São Paulo o caos. E a única coisa que consigo pensar quando vejo a confusão toda que se instalou é nessa letra do Paralamas do Sucesso:

“Selvagem”

A polícia apresenta suas armas
Escudos transparentes, cacetetes
Capacetes reluzentes
E a determinação de manter
Em seu lugar

O governo apresenta suas armas
Discurso reticente, novidade inconsistente
E a liberdade cai por terra
Aos pés de um filme de Godard

A cidade apresenta suas armas
Meninos nos sinais, mendigos pelos cantos
E o espanto está nos olhos de quem vê
O grande monstro a se criar

Os negros apresentam suas armas
As costas marcadas, as mãos calejadas
E a esperteza que só tem quem tá
Cansado de apanhar

Pois é, o monstro está criado e colocou os dentes à mostra. Grande parte dos assassinatos ocorridos foram contra agentes da lei, e mostraram esperteza, logística.

E o pior é que a gente olha o quadro e não sabe o que fazer para desatar esse nó górdio. Será que vamos ter que fazer como Alexandre e apelar para a espada? Será que vamos ter que investir em penitenciárias de segurança máxima totalmente robotizadas, para evitar a rede de corrupção que se vê nas prisões atuais? Pode-se dizer que a solução está na educação e em dar esperança para as camadas mais humildes, mas não foi pra isso que milhões de pessoas votaram no PT? Para que então falar de novo? Não é hora de começar a agir, antes que as notícias de bombas estourando em metrôs e coisas do gênero se revelem verdadeiras, não apenas boatos?

E que fique registrada a frase do ano: Eu posso entrar numa delegacia e matar um policial, mas um policial não pode entrar na cadeia e me matar, pois é obrigação do estado me proteger.