Durante a II Guerra Mundial milhares de judeus foram perseguidos pelas forças de Hitler e mandadas para campos de extermínio. Foram assassinadas cruelmente pelo simples fato de pertencerem a uma etnia. Após a guerra, foi criado para os sobreviventes o estado de Israel.

 

E hoje israelenses bombardearam palestinos e mataram 8 pessoas, sendo que 2 eram crianças. O homem das fotos, Abed Al-Menim Abu Khader, era o pai dos dois meninos (de 8 e 10 anos) assassinados, e por pouco também não ficou viúvo (a mulher em seus braços é a sua esposa, Nadia Abu Khader). Agora a pergunta:
P o r   q u ê ? ? ?

 

De todos os povos, é justo o povo judeu que mais entende o que é a dor de perder membros inocentes em suas famílias. É isso que é incompreensível: como um povo que sofreu tanto pode fazer algo assim? O governo israelense argumenta que o grupo Hamas matou 87 pessoas e por isso atacou-o em represália. Ou seja: o estado de Israel resolveu fazer uma vendeta. E assim a briga nunca termina: um acusa o outro que acusa o outro que acusa o outro e o sangue nessa história não pára de correr. Sangue inocente, sangue de duas crianças que nem tinham ainda como compreender essa confusão toda. Triste isso, muito triste.

Hoje teve uma Linux Install Fest na Faccat. Fui lá participar, a convite da Márcia, como representante da LinuxPOA :) Dos que se inscreveram não foi muita gente (deve ser por causa do frio brrrrrr) mas mesmo assim foi muito legal. Papo geek o tempo todo, além de umas cervejinhas 😉 O bom de eventos desses são justamente os contatos, as trocas de idéias, o bate-papo. Espero de outros eventos do gênero.

De tarde assistimos eu e a Márcia no vídeo a um milagre: um filme bom com a Sandra Bullock. Ok, Miss Simpatia era legal, mas era uma comédia boba. Estou falando aqui de um filme sobre um assunto sério, no caso dependência (seja de drogas, sexo, etc). O nome do filme? 28 dias. É interessante ver que ele tem um clima meio sessão da tarde, apesar do tema pesado.

E com licença que tenho que ir tomar banho: meu caro amigo Leandro Mohr está se formando hoje de noite e eu não vou perder essa formatura 😉

Você sabia que o Visconde de Taunay costumava criar palavras? Pois eu também não. Inclusive ele fez uma sob encomenda que até hoje é bastante utilizada.

Sabia que isso ia acontecer mais cedo ou mais tarde: acabaram de me ligar dizendo para eu tomar cuidado com o que eu escrevo nesse weblog pois como profissional eu tenho que manter uma certa imagem. No caso o que incomodou alguns colegas de trabalho foi o fato de escrever um palavrão aí embaixo. Bem, resolvi tirar o palavrão e todas as referências ao local onde trabalho (se bem que é possível adivinhar ambos) para não me incomodar. Quem sabe sabe, quem não sabe não vou dizer. Mas o fato é: como é que ainda tem gente que confunde a opinião de uma pessoa com a opinião de toda uma organização? Até onde eu sei eu estou no último degrau da escala hierárquica, não num ponto de comando. Não sou a voz do local onde trabalho.

Acabo de receber uma edição do Primeira Impressão, revista-laboratório do curso de Jornalismo da Unisinos. O nome é “Retratos da exclusão”, com materias sobre pessoas que estão à margem da sociedade. E só posso dizer uma coisa:   T Á   D U C A   ! ! !   Excelente! É revista de levar prá casa e mastigar vírgula por vírgula. Tá muito, mas muito boa mesmo! A versão em pdf ainda não está no site da Unisinos, mas deve entrar logo… De qualquer maneira, se alguém quiser uma edição impressa da revista é só entrar em contato com o pessoal da AGEXJOR. Vale a pena dar uma olhada!

Aproveitando que estou com o arquivo aberto: você é daqueles que costuma se perder no site da Trama e não consegue achar as páginas das bandas? Então vai pra Loja Trama, que tem a relação de todos os lançamentos da gravadora, com links diretos para as páginas das bandas. Muito mais fácil de se achar, além de permitir que você ouça online as músicas dos CDs.

Chego em casa e converso com o Samuel. Fico então sabendo que hoje foi editado o último número do Tijolão (número 69, por sinal), e que o ezine foi prás cucuias. Tento me conectar e levo um tempão desgraçado. Vou lavar uns pratos que estavam na pia e acabo quebrando meu copo para conhaque na minha mão. Nenhum corte, mas foi um susto. E acabo de reinicializar o meu micro, uma operação que está se tornando cada vez mais rotineira, um claro aviso de que logo logo vou ter que reinstalar meu Windows de novo. Eitcha! E pensar que a noite antes de chegar em casa estava tão boa…

E só tô colhendo elogios da animaçãozinha que fiz em Flash :) Legal :)

Escrevo para relaxar a cabeça… Mais uma vez me distraí e acabei perdendo o último ônibus daqui do trabalho pro centro. Quando isso acontece tenho duas opções: ou chamo um táxi, o que vai me custar os olhos da cara (São Leopoldo é a cidade com a bandeirada de táxi mais cara do Rio Grande do Sul) ou espero ficar mais tarde, para poder voltar a pé. Hoje esperei até as 3h e poucos e levei uns 50 minutos de caminhada para chegar em casa. Venho com olhos e ouvidos antenados, prestando atenção a qualquer coisa, tentando ver onde está a pessoa escondida que vai me assaltar. Felizmente vagabundo também dorme, e a essa hora geralmente eu não encontro ninguém na rua. Se eu fizesse o mesmo percurso à meia-noite com certeza chegaria pelado em casa, isso se chegasse… É triste ver que um caminho que eu poderia fazer tranqüilamente em um hora de caminhada eu tenho que fazer de ônibus, justamente para não ser assaltado. Fico imaginando como seria bom prá minha saúde se todo o final de dia eu voltasse a pé para casa, dando uma caminhadinha. Mas quê! Doce sonho esse.

Mas, enquanto esperava o tempo passar, fiquei olhando alguns filmes online. Encontrei um site muito bom, o AtomFilms, que tem coisas bem legais. Um deles, que é muito legal, é o Black XXX-mas, que é uma paródia às histórias de Natal e aos contos infantis. Muito, mas muito legal :) Outro filme legal é O Ralo, feito em Portugal. Vale a pena dar uma olhada.

Mas chega! Meu nível de adrenalina já baixou e o sono está chegando :) Caminha, aí vou eu :)