Depois de um bom tempo

Depois de um bom tempo sem chegar perto de uma balança, hoje me pesei: estou com ingratos 105 kg 😛 Isso com 1m70 de altura 😛 Ou seja: amanhã, segunda-feira, dia internacional do começo do regime, começa o meu. Dessa vez vou estabelecer como meta ficar abaixo dos 100, nada de coisas impossíveis do tipo perder 20 kg em um mês, até porque, além de ser praticamente impossível perder tanto em tão pouco tempo, dificilmente consigo manter uma dieta tanto tempo. O plano? 5 refeições por dia: saladas, legumes, frutas, uma carne ocasional e nada de massas e cereais. Café sem açúcar. Nada de refrigerante, mesmo light/diet, assim como bebidas alcóolicas. E procurar sair mais cedo do trabalho e ir fazer caminhadas. É, infelizmente não existe receita mágica para perder peso 😛

Hei! Sabe que a página da Prefeitura Municipal de São Leopoldo até que é legal? Podia ser mais bonita, com um acabamento melhor, mas as informações que tem ali são bem interessantes. Por exemplo, tenho que me antenar para ir dar uma olhada no Encontro de Carros Antigos, lá no dia 27/10. Mais sobre São Leopoldo: condições do tempo, com direito à previsão. Já deu prá ver que o tempo está propício para ficar em casa, abraçado na namorada.

Mas é impressão minha, ou o Eu vi Gnomos do Tihuana é um plágio de Clint Eastwood do Gorillaz?

E já que falamos em Eu vi gnomos, outra monstruosidade musical: a versão que o Gallaxy Trio fez para Que país é esse?, do Legião Urbana. Caramba!

Ok, chega de música ruim! Vamos falar então em música BOA: A lista da Time, além de tornar o Pato Fu conhecido no mundo todo, tem outro mérito: me apresentar o Orishas. Incrivelmente bom! Só para terem uma idéia da qualidade da coisa é a primeira vez que eu gosto de música com tempero caribenho. Eles conseguiram fazer com que salsa e mambo ficassem muito, mas muito legais, sem aquele ranço cucaracha que esses ritmos tem. É de se tirar o chapéu! Aliás, é interessante ver como há uma aproximação entre A Lo Cubanos e Peleia, do Ultramen. Ambas as músicas seguem a mesma batida, só que uma usa um ritmo cubano e a outra uma gaudéia para a base sonora. Em ambos o caso o resultado ficou muito bom.

E foi colocar a velha página dos patins no ar que eu recebi um email do Rafael, do Todos os cães merecem o céu:

From: “Rafa”
Subject: Pato Fu
Date: Fri, 28 Sep 2001 21:53:28 -0300

Pô Charles, eu bem me lembro: eu já tinha entrado na sua página do Pato Fu.
Lembro bem dessa versão.

A primeira, definitivamente, eu não conheço.

Abraço,
Rafa!

Para você ver o que era a qualidade das páginas que tinham no ar em 97… Se o cara consegue se lembrar até hoje dessa é sinal que era uma das melhores. Ou das piores ;))

Dou-me o direito de copiar o seguinte post do blog O Franco-Atirador:

Fim da controvérsia. – Diante de toda polêmica levantada pelas imagens que a CNN exibiu de palestinos supostamente celebrando o ataque ao WTC – o email brasileiro correu o mundo, aterrisou em vários jornais e despertou reações até mesmo de Ted Turner, magnata das comunicações e presidente da CNN -, a revista alemã Stern fez o que qualquer jornalista sensato faria: enviou uma equipe à Palestina para tentar localizar e entrevistar as pessoas que aparecem nas gravações. Os repórteres da Stern não conseguiram encontrar todos, mas os depoimentos colhidos provavelmente são suficientes para sepultar de vez a controvérsia sobre a gravação, que a CNN comprou da Reuters e tratou de difundir pelo mundo. Sim, a CNN tem razão, as cenas foram feitas logo depois do ataque ao WTC. Mas, sim, os críticos têm razão – embora as imagens não sejam antigas, como se alegou, de fato houve uma manipulação evidente, ainda que não seja possível dizer se ela partiu da CNN ou da Reuters. Acontece que os palestinos entrevistados pela Stern não sabiam nada do ataque no momento em que foram filmados e estavam comemorando por outros motivos. O caso mais chocante é o de Fattma Hussein, uma simpática senhora de 45 anos, mãe de oito filhos, que declarou à revista alemã que nunca se sentiu tão envergonhada quanto no momento em que se viu na tevê. “O que o mundo vai pensar de mim?”, lamentou a senhora. “Que eu seria capaz de comemorar quando, em algum outro lugar, milhares de pessoas morrem em agonia?” De acordo com a sra. Hussein, ela estava passando em frente a uma loja de doces quado colocaram em sua mão um prato de seu bolo favorito. Segundo ela, um cameraman lhe disse que ela poderia ficar com o bolo se comemorasse diante da câmera. Fattma obedeceu e ficou feliz da vida ao receber o bolo, que comeu com gosto – até o momento em que se viu retratada como um monstro na mídia internacional. A má-fé e a intenção de colocar a opinião pública contra os palestinos agora é evidente e difícil de refutar. Resta determinar quem são os responsáveis. O artigo original da Stern, em alemão, pode ser encontrado aqui ou, se você preferir, pode ler um resumo em inglês publicado pelo
The Inquirer.

E agora José? Acreditar no quê?

Corrigindo: Pato Fu não é uma das 10 melhores bandas do mundo, mas sim uma das 10 melhores bandas não-americanas do mundo. Eu não disse que a Time era uma nhaca? Isso é coisa típica de americano… Aliás, eles ainda não aprenderam geografia: desde quando Austrália faz parte da Ásia? Será que eles nunca ouviram falar de Oceania?

Patofãns (entre eles eu) em festa: a revista Time escolheu o Pato Fu como uma das 10 melhores bandas do mundo :) Tá certo que a revista Time é uma nhaca, uma verdadeira inspiração para a Veja ser a “maravilha” que é, mas vá lá :)) Pelo menos depois de hoje posso falar que sou fã de pato Fu sem ser olhado como um cara com um gosto estranho. :))) E continuando na Time, legal também é o artigo que eles fizeram sobre a Bjork.

Aleluia! O Hefestus mudou as cores do Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos! Letra amarela sobre fundo branco tava brabo 😛 Felizmente agora dá para ler sem problemas :) Ainda bem que teve gente com coragem de avisar ele, já que eu não queria parecer chato. E se você não conhece o blog do homem não deixe passar a change: vale a pena.

E você sente que está ficando velho quando acha legal ouvir Vanusa. No caso, Meu Nome é Noite Vazia, da trilha sonora da novela O Gigante, de 1979. Como dá prá perceber, tenho uma coleção estranha de discos…

A Flávia Durante, aproveitando a onda da falsa lista de músicas proibidas nas rádios americanas, pediu para os colegas de listas de discussões para mandarem suas sugestões de músicas nacionais que seriam passíveis de serem censuradas, por não serem “adequadas ao momento”. Fiz uma rápida pesquisa aqui em casa e também mandei a minha lista. Algumas bem óbvias, mas o que chamou a atenção da Flávia foi Sou o Estopim, gravado pela Sônia Braga, sendo publicado do lado do nome da música o seguinte comentário: “de onde você tirou isso, Charles? *rss”

Bem, vamos lá então: da trilha sonora da novela Saramandaia, de 1976. Novela de Dias Gomes e dirigida pelo recém falecido Walter Avancini. Na época eu tinha 5 anos, portanto nem me perguntem algo sobre ela, mas segundo minha mãe foi uma ótima novela. Como eu não vi, não posso opinar, mas o fato é que a trilha sonora dela era muito boa. Sinta só:

Capim Novo – Luiz Gonzaga
Sou o Estopim – Sonia Braga
Malaksuma – Geraldo Azevedo
Pra Não Morrer de Tristeza – Ney Matogrosso
Canção da Meia Noite – Almôndegas
Borboleta / Sabiá – Alceu Valença
Pavão Mysterioso – Ednardo
Chão Pó Poeira – Luiz Gonzaga Jr.
Jeca Total – Gilberto Gil
Juritis, Borboletas – Geraldo Azevedo
Bole Bole – Walter Queiroz
Caso Você Case – Marília Barbosa
Xamêgo – Fafá de Belém

E se você estranhar a Sonia Braga perdida aí no meio, vale a pena lembrar que quando ela era apresentadora do Vila Sésamo (não, também não vi – na verdade nem tinha nascido ainda) ela tocava violão e cantava no programa. Agora, imagine ela, sensual do jeito que é, cantando com a voz lânguida a seguinte letra:

Refrão:
Eu sou o estopim da bomba

É você quem me faz ser assim
Se você não quer ver o estouro da bomba
Não encoste esse fogo em mim

Repete refrão

Capim seco pega fogo
Se o fogo der no capim
Mas meu bem eu pego fogo
Se você tocar em mim

Porque você é o fogo
E eu sou o estopim

Repete refrão

Sei que será um estouro
Se você encostar em mim
Mas meu bem nosso namoro
Só é gostosinho assim

Porque você é o fogo
E eu sou o estopim

Repete refrão

Não, não fica nem um pouco ridículo. E posso garantir que é mil vezes melhor que a Glória Pires cantando junto com o Oswaldo Montenegro 😉

Ontem de noite simplesmente apaguei como a muito tempo não me acontecia. Depois de duas noites de insônia o sono veio e forte, com direito a 11 horas de cama. Ô coisa boa! O chato é saber que hoje terei dificuldades enormes para dormir 😛

Mas acabo de descobrir que a idéia da capa da Carta Capital onde o Bush é retratado como o Alfred Newmann, da MAD, não é tão original assim:




Achei, para variar, graças ao Google.