Boêmia adolescente

Pois é, esse ano não fiz festa. No dia 20, dia que tradicionalmente eu saio para comemorar aproveitando o feriado do dia seguinte para descansar de qualquer excesso, preferi ficar a sós com a Taila. Nem tão a sós, já que demos uma volta pelo centro de São Leopoldo, indo lá no MackBar para ver alguns amigos. Mas o caso é que fomos cedo para casa. E no dia 21 fomos os dois no casamento da Silvana Wuttke, onde entre festas, danças e bons pratos tive uma agradável surpresa: a Taila pegou o buquê da noiva :-) Sei que um cara com formação em ciências exatas deve descartar coisas como superstições, mas o caso é que a idéia me agrada :-) Só teria que emagrecer antes, já que noivo gordo não fica muito elegante…

Mas enfim, o caso é: 35 anos. Confesso que é estranho isso, já que não me sinto ainda com 30 anos, e já estou a 5 anos dos 40… É estranho isso, mas é vida né? Fazer o quê? Vamos ver com que tamanho a careca vai estar quando chegar ao 50 😛

Chuva de milhões

Folha Online – Boato virtual deixa Força Aérea dos EUA em dúvida

Um boato virtual –também conhecido como “hoax”– circulou nesta semana pela web, deixando a Força Aérea dos EUA em dúvida sobre a veracidade do que era exibido. A dúvida surgiu por conta de um vídeo que mostra um homem pichando o Air Force One, avião do presidente George W. Bush.

Logo após ver as imagens exibidas no site Still Free, na terça-feira, representantes da Força Aérea não souberam responder se aquele era, de fato, o avião presidencial. “Estamos averiguando, pois parece muito real”, disse o porta-voz Bruce Alexander. Depois, ele confirmou que não havia qualquer inscrição nas turbinas.

À primeira vista, tudo parece verdadeiro. Marc Ecko, responsável por uma grife de Nova York, pula algumas cercas e passa por guardas até chegar a um avião idêntico àquele utilizado por Bush. Na turbina, ele escreve a frase “Still Free” (“ainda livre”), nome de seu site.

Ontem, Ecko revelou como fez a encenação que o tornou popular na internet. Ele alugou um avião 747 na Califórnia e o pintou, para que parecesse o Air Force One. “Queria fazer algo que tivesse uma importância cultural”, afirmou. “É uma daquelas coisas impossíveis: uma lata de spray incomodando um gigante”, continuou.

Sem divulgar quanto gastou, ele contou que alugou o avião no aeroporto de San Bernardino e mandou fazer a pintura. Os responsáveis pela transformação esconderam o avião em um hangar até a noite das filmagens. “Não foi barato. É preciso ser rico [para fazer algo parecido].”

Antes de reconhecer que a ação era uma farsa, o pichador divulgou em seu site um vídeo explicando por que escreveu no avião presidencial. Segundo ele, o ato estava ligado à liberdade de expressão.

Oras oras, não é só o 10 anos a 1000 que sai por aí jogando dinheiro fora para divulgar seu blog…

Eu da minha parte fico me perguntando se não há coisa mais útil para se fazer com o dinheiro que esses caras jogam fora. Ok, sei que pode ser moralismo da minha parte, que o dinheiro é deles e ninguém tem nada a ver com isso, mas pô, fosse eu aplicava numa empresa de informática que produzisse dispositivos a lá Municator, fazendo computadores que pessoas com pouca renda também podem comprar. Creio que a propaganda boca-a-boca gerada por tal tipo de computador seria tão eficiente quanto essas queimações de dinheiro aí.

Mas isso sou eu…

Botando os pingos nos Is

Quem gosta de ler blogs nacionais deve ter percebido que há uma série de blogs chamando a atenção para o fato de que os blogs brasileiros “não conversam”. Isso é: não ficam referenciando um ao outro, não ficam fazendo uso de trackback, não ficam deixando comentários aprofundando um assunto abordado. Eu estava acompanhando essa discussão meio de longe, mas o Caparica me chamou a atenção para o comentário que o Cris deixou lá no meio da chuva de comentários que o post dele sobre o assunto gerou, e só posso dizer que nesse auê que se criou nesse mês de abril ele parece ser o único cara com bom senso.

Sim, porque o que eu tenho visto nessa reclamação em cima do fato de que os blogs não conversam não é nada mais nada menos coisas que já se discutiam lá em 2001, 2002. Projeto Metáfora e as belíssimas viagens promovidas pelo Daniel de Pádua (não estou sendo irônico aqui: acho o DePadua GÊNIO) são as primeiras coisas que me vêem na cabeça. Daí recomeçam a discutir a coisa e já tem neguinho fazendo patrulhamento para blog ter trackback, para ficar um linkando ao outro, para… Ah, por favor! Será que é tão difícil assim entender que o diálogo que eles estão querendo nos blogs está se travando em outros lugares, como (por exemplo) nas comunidades do Orkut? Brasileiro não gosta de ficar indo de um prédio para outro para encontrar pessoas. Gosta de um lugar único, de um espaço onde possa encontrar todos seus amigos. Para que ficar complicando a vida das pessoas com conceitos como feeds? Para que ficar cobrando que uma pessoa mexa no template do seu blog para ficar apontando para outros blogs? Para que ficar cobrando uso de tags se maior parte dos sistemas brasileiros de postagem não permitem tags? E pior, para que ficar cobrando para que pessoas deixem comentários? Comentários são interessantes sim, mas ficar pedindo comentários é pedir para que se prolifere os me too’s da vida. Deixe as pessoas falarem quando elas quiserem, não fiquem cobrando participação delas.

Bem, enfim, eu não ia falar NADA sobre o assunto aqui no blog, mas depois que eu vi esse artigo sobre a cobertura descentralizada no FISL lá na LinuxBR quero ver se continuam com essa história que os blogs brasileiros não conversam. Conversam sim, só que tem gente que tá olhando pro lado errado e não percebe isso. Aliás, já que falamos no LinuxBR, é triste ver o preconceito que há sobre o Orkut… Ok, 99% das pessoas podem usar o site só para ficar fazendo alpinismo social virtual, mas mesmo assim o uso que se faz das comunidades é louvável. O mundo não vive só de tags no Technorati e de mailing lists

Brasil que envergonha

Pois é, eis que uma garota resolve fazer uma festinha com dois amigos em um motel. A garota é noiva, um dos amigos é casado, e isso serve de tempero para ocorrer uma coisa dessas:

Êltimo Segundo: Universitária tem fotos íntimas divulgadas na Web

A universitária F. F., de 24 anos, estudante de Direito na Fundação de Ensino Eurípedes Soares da Rocha, em Marília, no interior de São Paulo, teve de ser retirada de dentro da sala de aula pela Polícia
Militar, por motivo de segurança, depois que fotos íntimas dela foram divulgadas na internet.

(…)

Ao chegar à faculdade na última quarta-feira, dia 12, F. foi ameaçada por alunos de vários cursos que, com ofensas e gritaria, formaram grupos do lado de fora da sala de aula onde ela estuda.

Um dos professores trancou a estudante na sala de aula para evitar que ela fosse agredida e chamou a polícia. Os PMs foram obrigados a usar gás de pimenta para desfazer o tumulto e retirar a garota da faculdade.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, as fotos foram colocadas inclusive na cantina da instituição e postadas na Internet com endereços eletrônicos e telefones da moça e do namorado. Em menos de 24 horas, mais de 10 mil mensagens contra os dois foram registradas no Orkut. Eles também passaram a ser ofendidos por telefone, e-mail e até pessoalmente.

Ou seja: o que é de foro íntimo, assunto que diz respeito a uma pessoa e ao seu namorado, resulta em intervenção da polícia dentro de uma universidade. Pois é, foi-se o tempo que estudantes tinha que se proteger de brigadiano por causa des suas idéias. Hoje eles tem que sair correndo porque são idiotas fofoqueiros que se metem, de forma até violenta, na vida alheia.

Mais sobre esse episódio lamentável pode ser visto no jornal da cidade de Marília e no GoogleNews.

Tato com o cliente

iPodImagine que sua filha de 9 anos tem um iPod e gosta tanto do produto que manda uma carta para a Apple (na verdade para o Dear Mr. Jobs) com sugestões para melhorar o produto. Espera um tempo e quando vê chega na sua casa uma carta do advogados da Apple, esbanjando juridiquês e dizendo da forma mais seca possível que as sugestões dela não foram aceitas e dizendo para ela não enviar mais nenhuma sugestão. Simpático da Apple não? Pois é, aconteceu, e com razão a família da garota ficou indignada e divulgou a história.

E porque esse tipo de coisa aconteceu? Porque a Apple adotou uma medida tão antipática, a ponto de ser grosseira com uma criança? Infelizmente a resposta é simples: por que a sociedade americana está tão dominada por advogados que só o fato de uma pessoa mandar uma sugestão para a Apple já abre brecha para que ela seja processada. Imagine: você manda uma sugestão, ela é boa, e é implementada no produto. Só que para ser implementada no produto você precisa botar advogados na linha de frente para verificar se há alguma patente associada e acertar tudo com quem deu a sugestão caso não exista tal patente. Além disso ainda há o caso de que, se a empresa fizer algo levemente parecido com o que foi sugerido, e não pagar à pessoa que deu a sugestão, ela pode ser processada. Assim é por isso que não só a Apple mas outras empresas adotam essa política de não aceitar sugestões externas. É para se proteger justamente de confusões e estresses e isso é justo, bastante justo.

Só que eles podiam ter pedido pro Jobs ter mandado uma cartinha escrita de próprio punho explicando a situação para a garota, não? Acho que se o Woz ainda estivesse na Apple ele teria feito isso, bem dentro do seu espírito de cara legal e bonachão… Mas enfim, o caso é que com essa confusão toda a Apple resolveu criar uma política de respostas para crianças. Fica como sugestão para outras empresas a dica: não mecanizem as relações públicas com os seus clientes, e não deixem os advogados tomarem controle desse processo. A queima da imagem da empresa custa muito mas muito mais.

Jabá

E eis que o síndico viu que os precinhos estavam um pouco altos e baixou os preços da Vilago 😉 Ok, ainda é mais caro que muito provedor de hospedagem por aí, mas é que o lance do Cris não é vender hospedagem e sim vender suporte. Você quer ter um blog e não quer perder tempo instalando sistemas? Deixa com o cara. Quer botar um sistema de banner? Ele ajuda. Mandou pro espaço os arquivos? Ele vai respirar fundo e vai ver o que consegue fazer. Eu pessoalmente sou um feliz cliente Vilago desde que a Novah foi prás cucuias e se não hospedo o Gordurama aqui é mais porque no caso do Gordura a banda de larga consumida e o espaço em disco contam muito mais que o suporte…

Ah sim, porque essa propaganda toda? É que eu realmente gosto dos serviços do cara :-) De qualquer maneira não tô ganhando nada com isso, só o bom karma de estar ajudando alguém que considero um amigo, mesmo que nunca tenha visto pessoalmente, a alavancar seu negócio (que é realmente bom). Esse blog não se vende fácil, de forma que pode saber que a sugestão aqui é de fé. Não, esse blog não é de sair se vendendo para a Espalhe e empresas do gênero 😀

Banco de dados

Toledo/PR

O município, criado em 1951, tem 98.200 habitantes, representando 1,03% da população do estado, sendo 85.920 habitantes na zona urbana (87,49%) e 12.280 habitantes na zona rural (12,51%). Com área de 1.197,0 km², representando 0,60% da área do estado, sua densidade demográfica é de 81,83 habitantes por km² e seu IDH é de 0,827.

Taquara/RS

O município, criado em 1886, tem 52.825 habitantes, representando 1,42% da população da região metropolitana, sendo 43.125 habitantes na zona urbana (81,64%) e 9.700 habitantes na zona rural (18,36%). Com área de 457,1 km², representando 4,66% da área da região metropolitana, sua densidade demográfica é de 118,63 habitantes por km² e seu IDH é de 0,819.

São Leopoldo/RS

O município, criado em 1846, tem 193.547 habitantes, representando 5,20% da população da região metropolitana, sendo 192.895 habitantes na zona urbana (99,66%) e 652 habitantes na zona rural (0,34%). Com área de 102,3 km², representando 1,04% da área da região metropolitana, sua densidade demográfica é de 1.808,89 habitantes por km² e seu IDH é de 0,805.

Simplesmente fantástico o banco estatístico do Muninet (Rede Brasileira para o Desenvolvimento Municipal). Há dados sobre aspectos populacionais, desenvolvimento, educação, finanças, gestão municipal, renda… É coisa de se ficar horas e horas navegando, percorrendo dados, fazendo comparações. Melhor que isso só se tivesse alguma integração com o índice de cidades brasileiras no GoogleEarth que o IBGE fez. Tirei a dica da lista Radinho.

Ah sim! As cidades escolhidas aí em cima para ilustrar o post foram escolhidas porque são elas as cidades da minha vida. :-) Foi em Toledo onde eu nasci (em 21/04/1971, diga-se de passagem – sim, dentro de 10 dias faço 35 anos), foi em Taquara onde eu morei dos 5 aos 24 anos de idade (e é onde meus pais e minha irmã, cunhado e sobrinhos estão) e é em São Leopoldo (tirando o ano de 1996 e metade de 1997, quando voltei para Taquara para trabalhar na TCA) que tenho residido desde então.

Vício

É por essas que eu adoro o The Hype Machine: onde mais você iria encontrar MP3s de uma banda excelente mas tão tão tão obscura que não tinha nem descrição no Last.FM ? Enfim, o caso é que cairam feito um petardo as músicas do Beirut, projeto comandado por um garoto de 19 anos chamado Zach Condon. O som? Bem, pense em música feita nos balcans, música russa, com aquele climão todo. E… bem, sei lá, não dá para dizer, só sei que estou ouvindo as músicas do cara sem parar. É simplesmente viciante. Principalmente Mount Wroclai, que vai sair no disco Gulag Orkestar, a ser lançado agora em maio pela gravadora Ba Da Bing! Records. Quem gosta de coisas como Kaisers Orchestra vai simplesmente adorar o som feita por esse maluco.

E só para ter uma idéia da qualidade do trabalho o Bolota no que ouviu a banda já criou uma comunidade para ela no Orkut. Se bem que, como o Vicente disse ontem pra mim, “o Bolota gosta de tudo…”